banner top

Log in

NET > REGRAS DE UTILIZAÇÃO

Navegar na Internet pode ser divertido mas traz também os seus riscos:
NÂO ARRISQUES: Conheçe as regras básicas para uma navegação segura:

(FONTE: http://seguranet.pt)

Regras básicas para navegar em segurança

Apesar dos vários recursos que encontras na Internet implicarem diferentes riscos e a adopção de medidas de segurança diversificadas e adequadas, há 3 regras fundamentais que nunca podes esquecer:

  • Nunca reveles o teu nome, número de telefone, endereço, palavras-passe, ou quaisquer outras informações pessoais, mesmo que estas te sejam pedidas nos sítios Web que visitas.
  • Se algo que estás a ler ou a ver no computador te fizer sentir pouco à vontade, desliga-o.
  • Nunca aceites encontrares-te pessoalmente com alguém que conheceste online.

Distingue verdades e mentiras na Internet

A Internet oferece recursos, mas também contém muita informação que pode não ser útil nem fiável. Dado que qualquer pessoa pode colocar comentários ou informações na Internet, é importante que sejas capaz de avaliar com precisão a informação que lá encontras.

Na maioria dos casos, a Internet não dispõe de meios seguros para verificar a validade das informações colocadas online. Não te esqueças que qualquer pessoa pode criar um sítio Web, sem qualquer tipo de obstáculo. Por isso, precisas de verificar, questionar e avaliar a informação que está disponível.

Sugestões para identificar informações erradas

  • Pensa sobre o que encontras quando navegas na Internet. Qual é o objectivo do sítio? Divertir? Vender? O sítio contém informações que possibilitem o contacto com o autor, ou uma secção "Quem somos"? O sítio é patrocinado por alguma empresa, pessoa, ou é um local de conversa público? A Internet é o melhor local para encontrar a informação que se procura?
  • Verifica as informações que recolhes online, comparando-as com outras fontes. Consulta outros sítios Web ou meios de comunicação social-jornais, revistas e livros-para confirmar a autenticidade da informação.
  • Utiliza outros recursos de informação, e não apenas a Internet. As bibliotecas ou as enciclopédias em CD-ROM, permitem-te aceder a fontes de informação alternativas.
  • Usa técnicas eficazes de pesquisa de informação online, pois isto irá melhorar muito a capacidade de obtenção de informações com qualidade. Uma forma de o fazer consiste em utilizar diversos motores de pesquisa, e não apenas um. Para mais dicas sobre como pesquisar na Internet, pede sugestões aos teus pais ou aos teus professores.

Benefícios e riscos da partilha de ficheiros

Hoje em dia é fácil encontrar e partilhar informação a uma escala mundial. A partilha de ficheiros também designada de peer-to-peer (ou, abreviadamente P2P) tornou-se uma forma prática de partilhar música, áudio, imagens, documentos e software do domínio público, usando para tal os recursos da Internet. Os programas P2P como Morpheus, Kazaa, LimeWire, iMesh e muitos outros, permitem armazenar ficheiros multimédia num espaço específico do teu computador e através de uma ligação à Internet possibilitam a partilha de recursos com outros utilizadores que tenham o mesmo software.

Contudo, como acontece com muitas ferramentas poderosas, o software P2P pode ser usado para fins prejudiciais. É importante compreender e estar prevenido em relação aos riscos da partilha de ficheiros P2P antes de dar início a qualquer transferência.

Risco nº1 - Violar as leis de protecção dos direitos de autor

Apesar de haver alguma controvérsia sobre a utilização dos sistemas de partilha P2P para partilhar ilegalmente ou "piratear" material protegido por copyright, em particular ficheiros de áudio e imagem, é importante dizer que a utilização de software P2P, devidamente reconhecido, é legal.
Todavia, ao usares software P2P, é importante saberes distinguir o material sujeito a copyrights do material de domínio público. Se tiveres dúvidas sobre um determinado ficheiro, o melhor é não o partilhar ou transferir. Os conselhos seguintes podem ajudar-te a reduzir estes riscos e a usar o sistema de partilha de ficheiros dentro da legalidade.

Risco nº2 - Expor o computador a software não-desejado

Tal como acontece com a maior parte das coisas que transferimos da Internet, os ficheiros partilhados podem implicar riscos de segurança, como o contacto com vírus, spyware e outro software prejudicial.

Muito embora a transferência de ficheiros implique sempre algum risco, especialmente quando os ficheiros que transferimos são provenientes de fontes desconhecidas, podes reduzir os perigos instalando um anti-vírus e um anti-spyware e mantendo estas ferramentas activas e actualizadas.

Conselhos para partilhar ficheiros com maior segurança

  • Desconfia de todos os ficheiros e usa software anti-vírus actualizado para verificar cada ficheiro novo antes de o transferires e reproduzires. Faz regularmente análises ao disco rígido do computador com o software anti-vírus.
  • Apaga o material pirateado que tenhas no teu computador, no leitor de áudio digital, gravadores de CDs ou outros dispositivos de armazenamento. Pensa seriamente em desactivar a opção de transferência do software P2P ou bloquear o acesso exterior do programa, alterando as definições da firewall.
  • Informa-te bem sobre o software P2P e tenta ser muito cauteloso em relação aos ficheiros que disponibilizas aos outros utilizadores do sistema. A maior parte dos ficheiros partilhados em P2P são normalmente armazenados numa única pasta no computador (muitas vezes intitulada "Os meus ficheiros partilhados", ou semelhante).
  • Não guardes cópias de ficheiros sujeitos a copyright que tenhas adquirido de forma legal, tal como as músicas de um CD ou as músicas adquiridas num sítio licenciado de venda de música, na pasta do sistema de partilha.
  • Faz cópias de segurança dos ficheiros importantes num dispositivo de armazenamento externo, ou num CD-ROM, antes de partilhares ficheiros.

Faz transferências em segurança

Mesmo que o teu computador esteja bem preparado para a Internet, não há nenhuma tecnologia que o possa proteger contra todos os perigos. E é aí que é necessário saber bem o que estamos a fazer. Por isso, antes de clicares num anexo (ou hiperligação) de uma mensagem de correio electrónico ou de uma mensagem instantânea, antes de transferires um ficheiro de um sítio Web (ou de uma janela publicitária), ou antes de partilhares ficheiros com computadores que não conheces, lembra-te das sugestões que se seguem.

  1. Faz uma pausa antes de abrires ficheiros anexos ou clicares em hiperligações
  • Nunca abras anexos em mensagens de correio ou em mensagens instantâneas de estranhos. Se conheces o autor da mensagem, mas se esta for suspeita, confirma a segurança da mensagem com o seu autor. Se não reconheceres o autor, apaga a mensagem de correio electrónico ou ignora a mensagem instantânea.
  • Pensa duas vezes antes de clicares em hiperligações que apareçam em mensagens de correio electrónico ou em mensagens instantâneas. O mesmo conselho aplica-se a janelas pop-up e a faixas publicitárias. Tem especial cuidado ao clicar nas hiperligações que acompanham um pedido de informações confidenciais, como as que dizem "Clique aqui…"

Não cliques em botões com o texto "Agree", "OK", "I accept", ou "Concordo", "OK", "Aceito", para te livrares de uma janela publicitária, um aviso inesperado, ou mesmo uma oferta para remover spyware. Em vez disso, fecha a janela clicando no botão existente no canto superior direito ou premindo as teclas ALT+F4 no seu teclado.

  1. Faz transferências apenas de sítios fidedignos
  • Na Internet nem todos os vizinhos são amigos. Evita fazer transferências de um sítio Web ao qual tenhas ido com base na indicação de uma mensagem de correio electrónico enviada por alguém que não conheces. Toma também cuidado caso te depares com um sítio que contenha material censurável, que te faça ofertas que parecem demasiado boas para serem verdadeiras, ou que não inclua uma declaração de privacidade apresentada de forma clara.
  1. Respeita a legislação em vigor
  • Lembra-te que os textos, música, software, jogos, ou ficheiros de vídeo que se transferem da Internet são o trabalho original de outras pessoas. Os utilizadores que usam material sujeito a copyright sem a permissão do seu legítimo proprietário estão a cometer infracções à lei de grande gravidade. A violação da legislação que regula a utilização de tal material pode levar à imposição de multas e mesmo à prisão. Apesar de no passado apenas os grandes infractores serem levados a tribunal, hoje em dia muitos utilizadores domésticos estão a ser sujeitos a acções legais. Além disso, em certos países, é ilegal transferir, ver, ou possuir determinados tipos de dados, como as informações de carácter pornográfico.
  1. Instala e usa os programas de partilha de ficheiros com cautela
  • Quando usas tecnologias de partilha de ficheiros (também conhecida como peer-to-peer ou P2P) para trocar músicas, vídeos e outros ficheiros na Web, disponibilizas alguns dos teus ficheiros online, permitindo que outros usem software semelhante. A utilização de certos programas de partilha de ficheiros pode também implicar deixar o teu computador aberto a ataques enquanto está ligado à Internet.
  • Os programas de partilha de ficheiros têm riscos adicionais. Os programas podem incluir eles próprios software nocivo (ou malware) ou podem mesmo levar a que transfiras conteúdos ilegais, como músicas sujeitas a direitos de autor ou certos tipos de pornografia. E depois de instalados no teu computador, alguns destes programas podem ser difíceis de remover e até mesmo de encontrar!
  • Por tudo isto, partilha ficheiros apenas com pessoas que conheces e em quem confias. Alguns utilizadores malfeitores afirmam estar a partilhar música ou filmes, mas na realidade os ficheiros incluem conteúdos perturbadores, vírus, ou elementos mais nocivos.

FONTE: http://seguranet.pt

Mais nesta categoria: LEGISLAÇÃO ALUNOS »

11°C

Viana do Castelo

Ventoso

Humidade: 82%

Vento: 57.93 km/h

  • 11 Dez 2017 11°C 7°C
  • 12 Dez 2017 11°C 6°C

banner bottom2

Este site utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao prosseguir pressupomos que aceita a sua utilização.